Voltar à página inicial

Minha Oferta ao Sagrado Coração de Jesus

Facebook Youtube SoundCloud Instagram

SEMANA DOS PAIS! São José: Fundador e Chefe da Sagrada Família – conheça a mais nobre paternidade que já existiu na terra: (Parte II)

São José é "o pai do rei", do soberano Rei, do Rei dos reis.

São José é “o pai do rei”, do soberano Rei, do Rei dos reis.

Continuação do post: São José: Fundador e Chefe da Sagrada Família – conheça a mais nobre paternidade que já existiu na terra: (Parte I)

.
A comuna, primeiro, depois o Estado,


Eis a extensão da sociedade doméstica pelo agrupamento de várias famílias sob um chefe comum;

mirando — é pelo menos o fim próximo — assegurar o bem-estar temporal.

Em si mesmo, o Estado cristão faz parte do plano divino para a salvação do homem;

para a proteção da família, para a economia da Providência no governo do mundo.

O Egito oferece-nos um exemplo dessas intenções misericordiosas de Deus:

sob a direção de José, filho de Jacó e figura do nosso santo, ele foi um meio de salvação para o povo escolhido e, por ele, um meio de salvação para o mundo.


São José, é verdade, não foi um chefe de Estado.

Mas, muito melhor ainda do que o ministro do Faraó, ele foi “o pai do rei” (Gn 45,8), do soberano Rei, do Rei dos reis.


E, para ser o chefe da Sagrada Família, era preciso uma virtude mais alta e uma santidade mais excelente do que o pedia o governo do Egito.


São José não salvou apenas um só povo e um só país da morte pela fome, mas transmitiu a toda a humanidade o pão da vida eterna.


Pelas suas virtudes, que são bem as virtudes de um chefe de Estado — pela sua sabedoria, pela sua bondade obsequiosa, pela sua política toda celeste;

São José é um maravilhoso modelo para todos os que exercem poder;

Como é um modelo para os súditos, pela sua obediência, pelo seu respeito à autoridade.

Só sabe mandar bem quem sabe obedecer bem. 

Eis porque, outrora, monarcas e chefes de casas poderosas escolhiam a São José para protetor da sua família e do seu país.


E José não lhes traiu a confiança.


Mas vieram outros tempos, outras máximas presidem hoje ao governo dos Estados:

“Não se pensa mais em José” (Ex 1,8).

As coisas vão porventura melhor para os príncipes e para os povos? Quem ousaria afirmá-lo?


Em terceiro lugar, temos a Igreja


A grande sociedade sobrenatural, a família de Deus neste mundo.

Como em toda sociedade, na Igreja faz-se mister um governo.

É a hierarquia do sacerdócio com os seus graus.

Ora, o poder sacerdotal estende-se primeiramente ao verdadeiro corpo de Jesus Cristo;

Real e substancialmente presente na Eucaristia que continua a viver entre nós.


Desse poder dimana a autoridade do sacerdócio eclesiástico sobre o corpo místico do Salvador;

Isto é, sobre os fiéis, para instruí-los, guiá-los, reconciliá-los com Deus, alcançar-lhes e dispensar-lhes as graças e orar por eles.


A Igreja tem o seu modelo na Sagrada Família.


Ora, em Nazaré, São José era o chefe, o pai, o protetor, o guia.

Por todos esses títulos, ele pertence de maneira especial à Igreja, que era a finalidade, e, por assim dizer, é a extensão e a continuação da Sagrada Família.

Por outro lado, são os sacerdotes, na Igreja, os membros principais.

Dessarte, entre São José e o sacerdócio, há uma relação toda particular, sob um duplo ponto de vista.


Primeiramente, sob o ponto de vista da função.


Como vimos, José teve um grandíssimo poder sobre a pessoa do Salvador.

De certa maneira, ele nos transmite Jesus.


Foi José quem o educou, quem o sustentou, quem velou por ele.
A sua missão consagrava-o muito especialmente à pessoa de Jesus Cristo.


Sua vida, seus atos foram a vida e os atos de um sacerdote, visto como o sacerdócio visa primordialmente a administração do sacramento do altar.

Se lhe não devemos o Salvador de maneira imediata como o devemos ao sacerdote, que pronuncia as palavras da consagração;

As funções que o ligavam a Jesus, os desvelos de que o cercava;

Tinham entretanto uma importância maior, e o punham com o Senhor numa relação mais imediata do que todos os ministros do altar.

(Continua…)

*   *   *

.

Inscreva o nome do seu PAI na Missa dos Pais, gratuitamente, abaixo:

setas-para-baixo

CLIQUE AQUI!

.

 

Se você NÃO tem Facebook, comente abaixo a:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.

GRÁTIS.
Coloque seu e-mail abaixo e receba orações, conselhos católicos e Mensagens de fé

Pesquisar no site

Veja o que acabamos de publicar

  • Chega de só pensar… Leia Mais +
  • O pedaço do madeiro onde Jesus foi crucificado, a Cruz de Caravada. Leia Mais +
  • Só abra esta mensagem se você tiver urgência. Leia Mais +
  • Verdades que o Católico não pode esquecer – Princípio fundamental: quanto mais um povo anda nas vias do pecado, mais ele precipita sua ruína Leia Mais +
  • Desde quando a Igreja começou a usar o nome de “católica”? Leia Mais +
  • Minha oferta ao Sagrado Coração de Jesus! Leia Mais +
  • Quem quer que faça uma incursão pelas catacumbas dos primeiros cristãos, vai se deparar com uma verdade sublime! Leia Mais +
  • Para qual direção você quer ir? Leia Mais +
  • Comunhão das nove primeiras sextas-feiras! Qual a fiabilidade e o fundamento dessa promessa de Nosso Senhor. Leia Mais +
  • Ele prometeu, veja aqui! Leia Mais +

Seu nome em mais de 60 Missas por ano

Clique aqui e saiba mais

Topo ↑

Inclua agora seu nome na Missa de Súplicas ao Coração de Jesus.
Ligue grátis de qualquer lugar do Brasil:

0800 774 7557

Política de Privacidade

Voltar aos Posts