Voltar à página inicial
Youtube Facebook Twitter Orkut

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘Cristo Redentor’

Meditação aos pés do Cristo Redentor – Plinio Corrêa de Oliveira

1, setembro, 2012 3 comentários

O Brasil e o Cristo Redentor, o maior símbolo católico do País.

Ouça com atenção a meditação feita pelo professor Plinio Corrêa de Oliveira.

Hoje é comemorado os 80 anos da inauguração da Estátua do Cristo Redentor no Corcovado – Rio de Janeiro/RJ

12, outubro, 2011 5 comentários

Dados e história sobre o Corcovado e o Cristo Redentor

A estátua Cristo Redentor

Inauguração: 12/08/1931

Escultor: Paul Max. Landowski

Altura total: 38 metros

Altura estátua: 30 metros

Peso: 1145 toneladas

Largura (mão a mão): 30 metros

Localização: topo do morro Corcovado a 710 metros do nível do mar.

A história do Corcovado data do século XVII, quando o pico da montanha foi rebatizado de Corcovado, devido a sua forma que lembraria uma corcunda (corcova). Em 1824, dois anos após a independência do Brasil, Dom Pedro I lidera uma expedição ao topo do Corcovado e 35 anos mais tarde, em 1859, o padre Pedro Maria Boss sugere à Princesa Isabel que seja construído um monumento religioso no alto do Corcovado.

Em 1882 Dom Pedro II autoriza a construção da Estrada de Ferro do Corcovado, que começa a funcionar em 1884 no trecho Cosme Velho Paineiras. Um ano mais tarde é inaugurado o trecho final da estrada de ferro, ligando as Paineiras ao topo do morro. A extensão total da ferrovia é de 3800 metros.

Somente em 1921 é retomada a idéia do Padre Maria Boss de construir um monumento, para comemorar o centenário da independência do Brasil.

Construção do Cristo Redentor

A pedra fundamental da construção é lançada em 4 de Abril de 1922. Em 1923 é realizado um concurso para a escolha do monumento a ser construído e o projeto vencedor é do engenheiro Heitor da Silva Costa. Finalmente, em 1931 é inaugurada oficialmente a Estátua do Cristo Redentor. O desenho da estátua é de Carlos Oswald e a execução do escultor francês Paul Maximilian Landowski. Em 2007 o Cristo Redentor foi declarado uma das 7 Maravilhas do Mundo.

A imagem de Nosso Senhor Jesus Cristo, com os braços abertos, no alto do Corcovado, é muito significativa. Porque, para além das névoas, para além de tudo aquilo que pode tapar a verdade, no horizonte visual do brasileiro há algo que nada tira: é a imagem do Cristo Redentor, a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. “Esta fé há de nos salvar!”, conforme proclamou o Professor Plínio Corrêa de Oliveira.

O Cristo Redentor, ali colocado, comunica uma irradiação sacral, vinda das graças que a imagem difunde, fazendo a grandeza natural da montanha servir de pedestal para uma grandeza sobrenatural, análoga.

É uma ordenação muito bonita porque, pela posição em que está colocado, Nosso Senhor sobrepõe, com muita majestade, as amplitudes que se colocam em torno dele. A imagem de Cristo Rei, ali em cima, como que no seu pedestal, dominando o movimento geográfico de penínsulas, de ilhas, de mares…, dá idéia dos ideais e dos fins eternos, acima de todas as vicissitudes deste mundo.

Nosso Senhor está com os braços abertos, numa atitude tão natural, que não dá impressão de estar fazendo força para erguer seus próprios braços. Ele é o rei de todo o universo, os ventos e nem a gravidade exercem poder sobre Ele.

Dessa forma, Nosso Senhor Jesus Cristo, no alto do Corcovado, abre os braços para o Brasil, e para o mundo.

Nas noites límpidas e claras, aquela imagem nos aparece luminosa; nas noites de nuvens aparece apenas, às vezes, uma mancha luminosa. De vez em quando é o braço ou a mão benfazeja, abençoando; de vez em quando uma nuvem cobre aquilo e aparece o coração. Depois vem outra nuvem, cobre aquilo e aparece a face. Depois vem outra nuvem, e são os pés divinos que aparecem…

Assemelha-se à ação da graça de Deus em tantas almas. Vêm as trevas, uma mancha de luz da fé fica. Às vezes é um “fragmento” de fé, aqui, lá, ou acolá, que emerge com mais clareza dessas nuvens e se deixa ver, e depois as nuvens enrolam a alma toda, de novo, e fica apenas uma mancha luminosa. E depois sopra o vento, e mais uma vez a luz se faz ver com extraordinária claridade. É uma história que tem muita tristeza, porque esta luz – que é Nosso Senhor Jesus Cristo – deveria ter iluminado o mundo inteiro, e essa luz, pela infidelidade e traição de muitos, não iluminou o mundo inteiro.

Mas, conforme as promessas de Nossa Senhora, em Fátima, ela voltará com intensidade ainda maior. Desde já, quem observa profundamente, tem a impressão de uma ação progressiva de Nossa Senhora que vai aos poucos invadindo certas almas espalhadas pelo mundo afora. Tem-se a impressão de uma Rainha que vai entrando e que vai derrubando todos os obstáculos; tem-se a impressão de algo que nada consegue conter, nem mesmo os tão miseravelmente poderosos para deter a ação da graça conseguem conter.

Assim como o Corcovado é o pedestal do Cristo Redentor, também o Brasil deve ser o pedestal da Civilização Cristã, irradiando a luz dela largamente pelo universo, como do alto do Corcovado se irradia a “luz de Cristo”, nas noites em que ele está iluminado.

Que Nossa Senhora Aparecida, Rainha do Brasil, torne realidade essas nossas esperanças, e torne essa realidade uma glória, em benefício para o mundo inteiro.

Categories: boletim Tags:

Cristo Redentor é símbolo do Brasil, é brasileiro e foi idealizado pela Igreja Católica

3, março, 2011 Comments off

Dados e história sobre o Corcovado e o Cristo Redentor

A estátua Cristo Redentor

Inauguração: 12/08/1931
Escultor: Paul Max. Landowski
Altura total: 38 metros
Altura estátua: 30 metros
Peso: 1145 toneladas
Largura (mão a mão): 30 metros
Localização: topo do morro Corcovado a 710 metros do nível do mar.

A história recente do Corcovado data desde o século XVI, quando os colonizadores portugueses batizaram a montanha de Pico da Tentação, uma referência a um monte bíblico. No século XVII o monte é rebatizado de Corcovado, devido a sua forma que lembraria uma corcunda (corcova).

Em 1824, dois anos após a independência do Brasil, Dom Pedro I lidera uma expedição ao topo do Corcovado, abrindo um caminho para o cume. 35 anos mais tarde, em 1859 o padre Pedro Maria Boss sugere à Princesa Isabel que seja construído um monumento religioso no alto do Corcovado.
Em 1882 Dom Pedro II autoriza a construção da Estrada de Ferro do Corcovado, que começa a funcionar em 1884 no trecho Cosme Velho Paineiras. Um ano mais tarde é inaugurado o trecho final da estrada de ferro, ligando as Paineiras ao topo do morro. A extensão total da ferrovia é de 3800 metros.
Somente em 1921 é retomada a idéia do Padre Maria Boss de construir um monumento religioso, na ocasião para comemorar-se o centenário da independência do Brasil. A pedra fundamental da construção é lançada em 4 de Abril de 1922.
Em 1923 é realizado um concurso para a escolha do monumento a ser construído e o projeto vencedor é do engenheiro Heitor da Silva Costa. Finalmente, em 1931 é inaugurada oficialmente a Estátua do Cristo Redentor. O desenho da estátua é de Carlos Oswald e a execução do escultor francês Paul Maximilian Landowski. As escadas rolantes e os elevadores são de 2003.
Em 2007 o Cristo Redentor foi declarado uma das 7 Maravilhas do Mundo.
.
Fonte: Dom Luiz Bergonzini via  http://www.corcovado-rio.com/historia.htm
_________________________________________________________
Você que leu esse esplêndido artigo de Dom Luiz Bergonzini, aproveite e responda a pesquisa abaixo.





Com santa missa, nova fachada do Cristo Redentor foi reinaugurada nesta quarta-feira pela Arquidiocese do Rio de Janeiro

30, junho, 2010 1 comentário

Nesta quarta-feira (30), após quatro meses de trabalho, a Arquidiocese do Rio entregará o monumento do Cristo Redentor do Corcovado de volta à paisagem do Estado do Rio de Janeiro.

A programação do dia 30 inclui bênçãos de hora em hora, a partir das 10h. Às 10h30min haverá missa e às 11h45m acontecerá a oração do Ângelus, presidida pelo Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta. Na parte da tarde, bençãos e missas; e, à noite, um evento social, no Clube de Regatas Botafogo, encerrará as comemorações.

História do monumento

Em 1921, surgiu a ideia da construção do monumento ao Cristo Redentor para marcar a comemoração do 1º Centenário da Independência do Brasil que se daria no ano seguinte. O Círculo Católico se reuniu para discutir o projeto e o local da edificação. O Corcovado foi escolhido entre mais dois candidatos: o Pão de Açúcar e o Morro de Santo Antônio. Mais de 20 mil pessoas assinaram um documento pedindo autorização ao presidente Epitácio Pessoa para a construção no local.

O projeto escolhido mostrava Jesus segurando uma cruz na mão direita e o globo terrestre na esquerda. Atendendo a pedido do então arcebispo Dom Sebastião Leme, o engenheiro buscou um sentido mais religioso para a estátua e, com a colaboração do desenhista e pintor brasileiro Carlos Oswald, a figura de Cristo passou a ter o aspecto da cruz, estendendo os braços, como está hoje.

Algumas curiosidades sobre o Cristo

- Os pequenos mosaicos de pedra-sabão usados no revestimento da estátua eram colados em folhas de papel por senhoras da sociedade reunidas na Paróquia Nossa da Glória. Depois essas folhas eram aplicadas no monumento pelos operários.

- O coração do Cristo Redentor, que é visível na imagem, também se projeta internamente e é a única parte interna revestida de pedra-sabão.

- A ideia de Heitor da Silva Costa era representar materialmente os atributos da redenção. O seu projeto trouxe no corpo de Jesus o formato da cruz, com tronco ereto e braços horizontais. A imagem traz as chagas nas mãos de Cristo representando a prova de seu sofrimento e ressurreição. O Sagrado Coração simboliza seu infinito amor.

- Na base do monumento ao Cristo Redentor, tornado Santuário, fica a Capela de Nossa Senhora Aparecida, onde são celebradas missas diariamente, além de batizados e casamentos.

Fonte: O diário

Categories: boletim Tags: