Voltar à página inicial

Minha Oferta ao Sagrado Coração de Jesus

Facebook Youtube Instagram

Arquivo

Textos com Etiquetas ‘sacramento do matrimônio’

A virtude no matrimônio católico, segundo São Francisco de Sales.

8, maio, 2018 Sem comentários

casamento-antigo.
“Se quereis, maridos, que as vossas mulheres vos sejam fiéis, ensinai-lhes a lição com o vosso exemplo:


Com que cara, diz São Gregório Nazianzeno, quereis exigir honestidade de vossas mulheres, se vós próprios viveis na desonestidade? Como lhes pedis o que não lhes dais?

Quereis que elas sejam castas? Vivei castamente com elas, e como diz São Paulo, saiba cada um possuir o seu vaso em santificação.

Mas, se pelo contrário vós mesmos lhes ensinais as dissoluções, não é de admirar que sofrais a desonra da sua perda.

Mas vós, ó mulheres, cuja honra está inseparavelmente aliada com a pureza e honestidade, conservai zelosamente a vossa glória, e não permitais que nenhuma espécie de dissolução empane a brancura da vossa reputação.

Temei toda a sorte de ataques, por pequenos que sejam: nunca permitais que andem em volta de vós os galanteios.

Todo aquele que vem elogiar a vossa formosura e a vossa graça deve ser-vos suspeito. Porque quem gaba uma mercadoria que não pode comprar, ordinariamente é muito tentado a roubá-la.

Mas se ao vosso elogio alguém adicionar o desprezo de vosso marido, ofende-vos sobremaneira, porque a coisa é clara, que não somente quer perder-vos, mas já vos tem na conta de meio perdida, pois que metade do contrato é feito com o segundo comprador, quando se está desgostoso do primeiro.”

.
Fonte: Filotéia – Introdução a vida devota, São Francisco de Sales

.
*  *  *

.
.
botao-oferta-aascj

 

Matrimônio de Tobias e Sara é um verdadeiro exemplo de Santidade! Veja. (Parte II)

6, maio, 2018 Sem comentários
Sacramento do Matrimônio

Sacramento do Matrimônio

.
Exemplo para os casais de hoje

.
A
vida de Tobias e Sara serve de exemplo também para os dias atuais, de constantes tribulações e provações, devido ao egocentrismo, despudor, imoralidade e falta de temor de Deus.

Nosso Senhor em tudo quer nosso bem e, se deixou ensinamentos, exemplos e mandamentos a seguir, não foi para nos aprisionar e;

.
Sim, pelo contrário, para nos livrar dos enganos deste mundo, que são as invejas e as paixões desenfreadas que sufocam e aprisionam. 

.
Porque todo o bem que há na vida vem da fé, vem da fidelidade aos preceitos de Deus e à Igreja. Sem isso – ou seja, fé e fidelidade aos preceitos de Deus e da Igreja – bem nenhum dura.

.
Fica como uma planta cortada de sua raiz. Secará fatalmente dentro de mais tempo ou menos tempo. Poderá ser um “cadáver verde”, mas é um cadáver.

.
Poderá ter um resto de perfume, mas é a exalação de uma flor que dá o seu último suspiro porque vai morrer. Cortado dos ensinamentos, preceitos e bênçãos da Santa Igreja, nada é nada, absolutamente nada…

.
.
Fonte: Blog Cotidiano Espiritual

.
*  *  *

.
bt_oferta_ASC-3

Matrimônio de Tobias e Sara é um verdadeiro exemplo de Santidade! Veja.

5, maio, 2018 1 comentário
Tobias e Sara rezando e pedindo as graças para Deus.

Tobias e Sara rezando e pedindo as graças para Deus.


.
No Antigo Testamento há um livro chamado Tobias.

.
A
leitura de tal livro pode nos ser útil para perseverarmos na santidade do sacramento matrimonial e no caminho de Deus.

Tobias e Sara descendiam de famílias que serviam a Deus. Eram filhos obedientes e tementes a Deus, que seguiam os ensinamentos de seus pais.

.
O pai de Tobias era um homem de muita fé e seus conselhos ao filho eram providos de muita sabedoria! (Ver Tobias 4, 2-20).

.
Tobias, filho, cresceu numa família que louvava, bendizia e amava muito a Deus e sempre ouviu com muita atenção as sábias palavras de seu pai que, aos 56 anos de idade, ficou cego.

Por isso e por perseguições ocorridas, devido serem uma família “de Deus”, passaram muitas dificuldades, em especial no tempo em que o pai não podia trabalhar.

Sara, na sua adolescência, também passara por momentos muito difíceis, pois casou-se legitimamente sete vezes;

.
E todos os maridos morriam na primeira noite de núpcias, devido a ação de um demônio que perseguia a jovem após uma maldição que fora feita a ela.

.
Sara e Tobias finalmente foram unidos por Deus, graças ao anjo que guiou Tobias ao encontro de Sara e os dois permaneceram a vida inteira juntos, como marido e mulher.

Um aspecto relevante da história deles é o fato de não terem deixado a paixão da carne ser mais forte que a obediência aos preceitos do Senhor.

A santidade vivida pelos seus pais estendeu-se a eles. Sara, mesmo diante de todos os acontecimentos passados, manteve-se confiante que Deus a destinava ao jovem Tobias.

E Tobias cumpriu todas as recomendações de seu pai e do anjo São Rafael, enviado por Deus para ser seu guia;

.
Embora Tobias julgasse tratar-se de apenas um amigo que falava sabiamente das coisas “de Deus”.

.
Graças à atenção dada às recomendações de “seu amigo”, Tobias e Sara ficaram os três primeiros dias de sua vida matrimonial em castidade e constante oração;

.
Pois assim foi revelado a eles que era a vontade do Senhor para que toda maldição saísse de suas vidas.

.
Somente depois, no momento em que Deus permitiu, eles uniram-se como marido e mulher;

Claramente muito mais para que dessem continuidade a uma família que teme e louva ao Senhor do que pelo ímpeto da paixão.

Tobias e Sara, mesmo tendo passado por muitas provações durante a adolescência, continuaram fiéis a Deus e isto serviu de exemplo para manter no bem muitas gerações:

“Toda a sua parentela e toda a sua descendência perseveraram numa vida íntegra e santo procedimento, de modo que foram amados tanto por Deus como pelos homens e por todos os seus compatriotas” (Tobias 14, 17).

.
(Continua…)

.
.
Fonte: Blog Cotidiano Espiritual

.
*  *  *

.
bt_oferta_ASC-1

Veja um segredo simples e eficaz para a Restauração do Matrimônio Cristão!

11, março, 2018 Sem comentários
Casamento dentro da Santa Missa

Casamento dentro da Santa Missa


.
Há quem se admire do deplorável estado a que está reduzida uma grande parte das famílias cristãs;

.
A
pesar de terem levantado o seu lar sobre os alicerces tão firmes de um legítimo Sacramento, instituído para conferir graça.

.
Reflitamos, porém, desapaixonadamente sobre o caso.

.
.
Todos os sacramentos da Igreja são meios ótimos de comunicar os méritos do sangue precioso de Jesus Cristo, derramado para nossa Redenção.

.
.
Mas, para que o Sacramento produza os seus efeitos divinos para santificação das almas e, no caso, para a verdadeira vida cristã na família — são indispensáveis certas disposições da parte de quem o recebe.

.
Antes de mais nada lembremos a obrigação de se confessarem os noivos, purificando a alma para receberem um Sacramento de vivos, como é o Matrimônio.
.
Procedendo de acordo com o que manda a Igreja, os candidatos, bem dispostos, confortados com a divina Eucaristia, ingressarão no templo do lar, como quem passa de um santuário para outro.

O verdadeiro matrimônio cristão é o que se realiza com celebração da Missa e as bênçãos nupciais tão belas e emocionantes.
.
.
Há um cerimonial litúrgico — a apresentação dos nubentes, a expressão do mútuo consentimento, a união simbólica das mãos, a bênção das alianças.
.
.
O Sacerdote fala sobre o grande ato e segue-se a Missa, na qual os esposos recebem a sagrada Comunhão.
.
Por duas vezes o celebrante interrompe o santo Sacrifício e, voltado para os esposos, implora as bênçãos da Deus para a nova família que nasce aos pés do altar sagrado.

Que diferença entre esta série de cerimônias tão sugestivas e os casamentos, mesmo entre cristãos, nos quais, cuida-se de tudo, menos da alma;
.
E durante os minutos em que se está na Igreja, nem uma vez se eleva o pensamento para Deus!
.
Não há motivo para exclamações, se desmorona um lar constituído sobre base frágil:
.
.
Vaidade, interesse, paixão desregrada e… o que é mais grave para um crente — estando os noivos separados de Deus pelo pecado.

.
Contraído cristãmente o Matrimônio, é indispensável conservar-lhe os efeitos preciosos, que hão de orientar para sempre o lar doméstico.
.
.
Restaurar o Matrimônio é reavivar nele a figura da união entre Jesus Cristo e a sua Igreja; é viverem os esposos um para o outro, afastando energicamente tudo quanto possa esfriar o mútuo amor que há de uni-los para sempre.

Restaurar o Matrimônio é cumprir as suas leis: procriação e educação da prole e mútuo auxílio. Da perfeita harmonia entre os esposos vem a disciplina e o controle da concupiscência.
Daí estas profundas palavras de Santo Agostinho:

“Tu, a Deus; a ti, a carne” isto é, se tu estás unido a Deus, submeterás a matéria, a carne, as paixões, ao domínio pleno da razão. Serás senhor e não escravo dos instintos da animalidade.
.
Para muitos — amor conjugal é velharia… em que só pensam os velhos casais, tipo colonial… 
Não!
.
.
O amor conjugal é a verdadeira felicidade do lar. Restaurai-o, restaurando cristãmente o matrimônio e a família!
.
.
Fonte: A Igreja e seus mandamentos por Monsenhor Henrique Magalhães Editora Vozes, 1946

.
*  *  *
.
botao-oferta-aascj

Você sabia que o DEMÔNIO não suporta que os esposos se amem?

23, setembro, 2014 1 comentário

“Não suporto que se amem!”, foi a resposta imediata e clara que o demônio deu ao exorcista italiano Pe. Sante Babolin durante um dos “combates”, quando o sacerdote lhe questionou por que estava causando problemas à esposa de um amigo.

“Por que este ódio?” Em declarações ao Semanário da Fé, o sacerdote explicou que Satanás detesta o Matrimônio porque é o sacramento mais próximo à Eucaristia.

“Explico-me: na Eucaristia, nós oferecemos o pão e o vinho ao Senhor, que pela ação do Espírito Santo, convertem-se no Corpo e Sangue de Jesus.

No Sacramento do Matrimônio ocorre algo parecido: pela graça do Espírito Santo, o amor humano se converte no amor divino, assim, de maneira real e particular, os esposos, consagrados pelo Sacramento do Matrimônio, realizam o que diz a Sagrada Escritura:

‘Deus é amor: quem conserva o amor permanece em Deus e Deus com ele”.

Nesse sentido, o exorcista abordou o aumento no número de separações, cuja maioria se deve à degradação do amor entre homem e mulher.

O sacerdote recordou que “o amor humano e divino, oferecido pelo Sacramento do Matrimônio, não é um amor instintivo, como não é instintiva a fé em Cristo; por isso necessita cultivo, vigilância e paciência”.

Por isso, alertou que “à infidelidade se chega com pequenas infidelidades; por isso cada esposo deve ter presente sempre, na sua cabeça e no seu coração, o outro; o diálogo e a confiança devem sempre permanecer”.

“O Diabo prova os esposos cristãos para levá-los à infidelidade, exatamente porque ele, sendo ódio, não tolera o amor”, assinalou.

Diante desta situação, recomendou que o casal reze o terço junto para afastar-se da tentação da infidelidade, além de praticar atividades que fortaleçam sua união.

Sobre o perdão, o Pe. Babolin afirmou que tem “um papel decisivo”, pois “renova a graça do Sacramento do Matrimônio.

Mas o verdadeiro perdão tem que ser um acontecimento excepcional, pois viver o Matrimônio em uma constante busca de perdão, significa viver o amor em uma sala de reanimação”.

“O ideal seria descobrir, com a ajuda de pessoas competentes na vida de fé e na dinâmica psicológica relacional, as armadilhas do Inimigo do Amor.

O Sacramento do Matrimônio oferece a força do Espírito Santo para que os esposos atuem uma espécie de personalidade corporativa, que realiza um caminho de santidade compartilhada”, assegurou.

Fonte: catolicostradicionais.com

Acenda uma Vela ao Sagrado Coração de Jesus por todos os casais que enfrentam problemas em seu Matrimônio

GRÁTIS.
Coloque seu e-mail abaixo e receba orações, conselhos católicos e Mensagens de fé

Pesquisar no site

Veja o que acabamos de publicar

  • Qual é o valor de uma Santa Missa para você? Leia Mais +
  • Como ser um bom católico – Dica 9: Não se deixe abater pelas quedas – Parte 1 Leia Mais +
Topo ↑

Inclua agora seu nome na Missa de Súplicas ao Coração de Jesus.
Ligue grátis de qualquer lugar do Brasil:

0800 774 7557

Política de Privacidade