Veja como a Fé salvou a vida da filha deste homem: você irá se espantar…

Jairo, o presidente de uma das sinagogas de Cafarnaum, está angustiadíssimo.
Nosso Senhor Jesus Cristo atende a súplica do Centurião de Cafarnaum.

.

Jairo, o presidente de uma das sinagogas de Cafarnaum, está angustiadíssimo.


Sua filhinha de doze anos acha-se gravemente enferma, e sua cura é desesperada.

Como única e extrema solução recorre a Jesus. Sabe que acaba de regressar de Gérasa, e sai ao seu encontro.

— Senhor — diz-lhe com voz angustiosa — minha filha está morrendo. Vem, impõe a tua mão sobre ela para que sare e viva.

O Mestre, sempre misericordioso e amicíssimo das crianças, acede, e ¡mediatamente se põe a caminho;

Mas a multidão o rodeia e aperta de tal forma, nas ruas estreitas da cidade, que o detém mais tempo do que Jairo o quisera e a enfermidade da menina o permitia.

Por isso, antes de chegarem a casa, encontram-se com alguns criados, que dão a seu amo a fatal noticia da morte da pequena.

Pobre pai! Cheio de esperanças recorrera ao Redentor; no caminho vira crescer seu otimismo com a cura milagrosa da hemorroíssa; mas todas as suas ilusões se desmoronaram.

.

É tarde. Morrera.

Tem razão seus criados: para que incomodar e cansar mais o Mestre? Jesus, porém, consola-o, dizendo: — Não temas, crê e tua filha será salva.

Chegam a casa. Cobre-a o luto.

Ali estão a exercer o seu oficio mercenário as carpideiras e os flautistas funerários — importação pagã introduzida nos costumes judeus; os parentes e amigos rodeiam a família.


Por que chorais e estais alvoroçados?, lhes diz Jesus.


A menina não está morta, mas dorme.

Os que o ouvem falar assim riem-se dele, pois viram o cadáver e tem a certeza de que está morta. 

Não sabem que para o Senhor da vida aquela morte é um breve sono, cujo despertar está próximo.

Estes, apresentando-se ao Salvador, transmitem o pedido do centurião.

E, para mais inclinarem o animo do benfeitor, elogiam o centurião e enumeram os benefícios recebidos.

Jesus, todo atenção e bondade, acolheu amavelmente os representantes do militar, dizendo: — Eu irei e o curarei.

E pôs-se ¡mediatamente a caminho.

Avisado de que o Salvador se dirigia a sua casa, assustado com a grandeza do favor, enviou-lhe o centurião alguns amigos que lhe dissessem:


— Senhor, não te incomodes. Não sou digno de que entres em minha casa; dize, pois, urna só palavra e meu servo ficará curado.


E explicou mais claramente o seu pensamento, dizendo que era um simples oficial subalterno e que, apesar disso, apenas dava urna ordem a seus inferiores, estes lhe obedeciam.

Não poderia Jesus, sem o incômodo de ir a sua casa, ordenar que a enfermidade cessasse?

Jesus mostrou-se admirado ao ouvir tais palavras e disse aos que o seguiam:

“Em verdade, em verdade vos digo que nem em Israel encontrei tamanha fé.”

Em seguida operou o milagre à distância e naquele momento o paralítico que estava em perigo de morte sarou instantaneamente.

.

Fonte: Do livro “Tesouro de Exemplos” do Padre Francisco Alves.

.
.

*   *   *

.
O dia de São Judas está chegando, acenda sua vela e faça seus pedidos!

No link abaixo

aascj.org.br/veladesaojudas

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também gostará der ler...

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Cadastre-se abaixo e receba orações, conselhos católicos e Mensagens de fé.
É GRÁTIS

Mais Postagens

contatos

Cadastre-se abaixo e receba orações, conselhos católicos e Mensagens de fé.
É GRÁTIS

CENTRAL DE MISSAS

Inclua seus pedidos
É Grátis!

0800 608 2126