Hoje é dia de Santa Margarida Maria Alacoque. Conheça mais sobre sua vida.

Hoje é dia de Santa Margarida Maria Alacoque. Conheça mais sobre sua vida.

 

Santa Margarida Maria Alacoque

Margarida nasceu em uma família rica, na Borgonha, França, em 1647. Seus pais eram católicos fervorosos, mas não o suficiente para permitir que sua filha se tornasse freira.

Não obstante, aos 5 anos de idade, Margarida se consagra ao Senhor, fazendo voto de castidade.

Porém, apenas aos 24 anos, ao vencer a resistência dos seus pais, conseguiu entrar para a Ordem da Visitação de Santa Maria, fundada por São Francisco de Sales.

O Sagrado Coração revela-se a Santa Margarida Maria

Com Jesus, entre as Visitandinas

Entre as coirmãs, ao emitir os votos acrescentou o seu nome o de Maria, Margarida era feliz: sempre teve visões de Nossa Senhora, mas nunca disse nada a ninguém.

No entanto, começavam os comentários entre as freiras e as superioras, que não acreditavam nela, 

aliás, até zombavam dela, dando a entender que estava doente ou louca.

Todavia, permaneceu entre as Visitandinas por mais de vinte anos, recebendo graças extraordinárias, mas, também, fazendo muitas penitências e mortificações, sempre com o sorriso nos lábios.

Uma verdadeira autobiografia

Seu diretor espiritual, o jesuíta Claudio de la Colombière, que reconheceu nela o carisma dos Santos, pediu-lhe para escrever suas experiências místicas, o que se tornou uma autobiografia que chegou até nós.

No início, Margarida se opôs, mas, por obediência, concordou. Enquanto escrevia, estava ciente de fazê-lo só para si, sem perceber o valor do que estava narrando naquelas páginas.

A partir de 1673, Margarida Maria começou a receber até visitas de Jesus, que lhe pedia para ter uma devoção particular ao seu Sagrado Coração,

que lhe aparecia radiante como o sol, com sua chaga adorável, coroado de espinhos, sobre o qual despontava uma cruz, sobre um trono de espinhos”.

Da sua narração brotou uma verdadeira iconografia, que conhecemos hoje.

Motivada por essas experiências místicas, a Igreja instituiu a festa litúrgica do Sagrado Coração de Jesus, celebrada no oitavo dia depois de Corpus Christi.

Santa Margarida Maria, rogai por nós

A grande promessa

Jesus apareceu a Margarida Maria por 17 anos, até o dia da sua morte, quando a tomou pela mão para levá-la consigo.

Ele a chamava “discípula predileta”; a ela comunicou os segredos do seu Coração e a fez partilhar da ciência do amor.

A religiosa também recebeu de Jesus uma grande promessa: os que recebessem a comunhão, por nove meses consecutivos, na primeira sexta-feira do mês, receberiam o dom da penitência final, ou seja, morrer recebendo os sacramentos, sem ter pecado.

Jesus pediu-lhe ainda que pedisse ao rei da França, Luís XIV,

para consagrar o país ao Sagrado Coração e com isso os erros do ateísmo e laicismo iluministas não se disseminariam.

Porém, o soberano não respondeu aos apelos da Santa Visitandina e, cerca de 100 anos depois aconteceu a Revolução Francesa e o ateísmo e o laicismo se espalharam e continuam se espalhando.

Morte e culto 

Margarida Maria Alacoque faleceu em 17 de outubro de 1690. Foi beatificada por Pio IX, em 1864, e canonizada por Bento XV, em 1920.

Fonte: Vaticannews (adaptada)

****

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também gostará der ler...

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Cadastre-se abaixo e receba orações, conselhos católicos e Mensagens de fé.
É GRÁTIS

Mais Postagens

contatos

Cadastre-se abaixo e receba orações, conselhos católicos e Mensagens de fé.
É GRÁTIS

CENTRAL DE MISSAS

Inclua seus pedidos
É Grátis!

0800 608 2126